Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 2



No último mês, Bebe lançou seu terceiro EP: "All Your Fault: Pt. 2", que aumentou as barreiras do All Your Fault. Do Urban ("That's It" feat. Gucci Mane & 2 Chainz), pop baladeiro ("I Got Time") e digno de canto ("The Way I Are" feat. Lil Wayne) ao eletro-pop ("[Not] The One"), batida mundial danificada pela arte ("Comfortable" feat. Kranium) e country pop ("Meant To Be" com Fla-Ga Line), não há limites para onde o EP pode chegar.

"Quando nós começamos a escolher as músicas para a Part 2, nós estávamos pensando 'Isso não faz sentido algum,'" diz Mersel. "[Bebe] falava, 'Eu lancei a Part 1 com ela sendo muito, muito limitada, e agora eu estou lançando a Part 2, com uma faixa sendo completamente diferente da outra. Eu estou preocupada se eles vão trabalhar bem estando juntos.' E eu dizia, 'Olha, todas são suas, todas tem letras boas e você canta todas elas, você é uma artista única.' Resultado? A Part 2 foi um sucesso.'



Até agora, os streams dos áudios e vídeos da Part 2 já ultrapassaram os 150 milhões mundialmente, só "The Way I Are (Dance With Somebody) já tem 119 milhões de streams globais (29 milhões apenas nos EUA, chegando na 34ª posição na Billboard Pop Songs em julho) e "Meant To Be" já tem 7 milhões de streams globais, 10ª posição na Billboard Pop Song Sales e Top 15 no iTunes. Todo esse sucesso foi contribuído com a participação de Bebe em "Back To You", do Louis Tomlinson, que tem 245 milhões de streams mundialmente (53 milhões só nos EUA).

"Literalmente, ela estava nos blogs de hip-hop, na rádio country e na Today's Top Hits do Spotify, tudo ao mesmo tempo," acrescenta Mersel. "Eu digo para ela que ela já uma pop star, porque ela realmente é. Nós a vemos em todos os celulares de todas as idades -- ela está em todos os lugares!"

Rexha explica que ela não segue as tradições da Albânia, em que se casar com 18 ou 19 anos é uma lei -- e ela luta contra isso. "Eu só quero viver minha vida livre e fazer o que eu gosto sendo quem eu sou," diz ela. "Eu sou uma amante da música. Quando eu ouço 'Meant To Be', eu sinto a mesma felicidade de quando eu ouço 'Hey Mama' ou 'Me, Myself & I' ou 'I Got You'. Elas são diferentes e me preenchem de maneiras diferentes. E essa é a beleza da música."

Quando Mersel é perguntado sobre a desigualdade de Bebe quanto aos diversos gêneros que ela dilui sua mensagem, ele discorda.  "Nós estamos na geração das playlists," diz ele. "É esse o porque de vivermos neste mundo agora, porque nós fazemos playlists com músicas do Sam Hunt com as do 2 Chainz com as da Adele. Deveria ser assim desde sempre. Nós ouvimos o que quisermos. Bebe lança o que ela quiser lançar e diz o que quiser dizer. Mas vai continuar sendo ela, e ela diz isso em suas músicas."

Rexha, que é representada por Sara Newkik Simon, Ben Totis e Tony Goldring, estará em turnê durante outubro e novembro e se apresentará em locais maiores, como o Terminal 5 em Nova York e o Teatro Wiltern em L.A, de acordo com Mersel. Os empresários de Bebe gostariam de lançar "pelo menos uma novidade por mês." Ele conta que Bebe tem um hard drive com 900 músicas e que já ofereceram milhões de dólares por ele, e ele repete que o All Your Fault: Pt. 3 será lançado até o fim do ano. Talvez em algum momento depois, Rexha pode até lançar um álbum completo.

"Eu quero lançar um álbum," Rexha diz. "Tipo, um álbum antes da minha morte [Risos]. Isso seria bem legal. Não estou contra isso, tudo depende de como as coisas vão andar."


(Tradução por Alison Gimenes)
Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 2 Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 2 Reviewed by Alison Gimenes on 10:25 Rating: 5

Veja também

Tecnologia do Blogger.