Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 1

Ontem, 12, Bebe e sua equipe foram entrevistados pelo repórter Andy Gensler (New York Times, Rolling Stone), da revista americana Billboard. Veja agora a primeira parte da tradução dessa entrevista:



O Modelo de Artista em Desenvolvimento na Era do Streaming: Bebe Rexha

Seu empresário diz: "All Your Fault: Pt. 3" lançará ainda este ano.

"Um dia eu estava no estúdio com Murda Beatz e então dois dias depois eu estava no estúdio com o Florida Georgia Line," diz Bebe Rexha. A cantora-compositora de 28 anos está tentando colocar rima e emoção para sua poesia eclética [All Your Fault]. Ela vem fazendo muito sucesso em 2016/2017. "Eu não sei como explicar", diz ela, "mas é ótimo".

Uma coisa é certa: Ao longo dos dois EPs lançados nos últimos seis meses -- All Your Fault: Pt. em fevereiro e All Your Fault: Pt. 2 em agosto -- bem como suas colaborações com artistas incluindo G-Eazy, Nicki Minaj, Louis Tomlinson, Martin Garrix, Lil Wayne, Gucci Mane e 2 Chainz, dentre tantos outros, Rexha tem sido produtiva. Seu fluxo constante de lançamentos -- sem tem um álbum em seu nome -- tem deixado seus fãs ocupados, criando novas músicas e formado um modelo moderno para uma artista em desenvolvimento na era do streaming.

"Nós acreditamos que cada momento é criado em um outro," diz Adam Mersel, seu empresário desde 2015. Rapidamente, ele cita a ascensão de Bebe como o hit do Eminem "The Monster" com participação da cantora Rihanna e como isso a ajudou a ter um contrato com a Warner Bros. Records; escreveu "Hey Mama" do David Guetta com participação de Nicki Minaj, Afrojack e da Bebe Rexha, que a fez conhecer vários e vários produtores; seu smash-hit "Me, Myself & I", um dueto com G-Eazy, que a expandiu no mercado mainstream; e seu clipe com Minaj para "No Broken Hearts", dirigido por Dave Meyers, o clipe de seu canal mais visto atualmente.

"Isto é uma nova era animada na música onde não há diagrama longo," diz Larry Mattera, executivo e empresário de comércio e marketing da Warner Bros Records, que trabalha com Rexha. "Não há uma linha certa para se lançar músicas. Tradicionalmente, é o primeiro single atrás do segundo single atrás do álbum. É um ciclo de 18 à 24 semanas, e depois você termina o ciclo. O fato que é que nós lançarmos muitas músicas e deixarmos o nível de animação dos fãs bem alto é uma das coisas mais importantes no mercado musical moderno de hoje."

No início deste ano, Rexha e seu time sabiam que tinha um hit com "I Got You," mas não queriam lançar como uma música solo. "Nós somos muito próximos com o Spotify," Mersel explica. "Bebe foi uma das primeiras artistas que eles realmente deram suporte. Ela teve um ponta-pé na plataforma e ela foi muito bem aceita na Suécia, inicialmente. Então nós conversamos com o Mike Biggane [cabeça das músicas pop do Spotify] e ele nos disse, "Olha, todas as vezes que você lança algo na sexta-feira, essa faixa fica no topo das paradas no final de semana." Então nós pensamos, como nós fazemos isso de uma forma que você continua lançando um monte de faixas, mas fazer isso em quantidades que é fácil de se digerir?

A resposta foi lançar cinco faixas adicionais com o Single e chamar Meyers para dirigir o clipe de "I Got You." Mersel diz que o Spotify chamou eles quando o All Your Fault: Pt. 1 foi lançado para dizer que as seis músicas foram um sucesso no final de semana.

"No fim do dia, a qualidade da música e se isso agradou os fãs ou não é o que mais importa," Mattera diz. "As vezes nós vamos escolher um Single do jeito tradicional e pedimos para nossos colegas darem o palpite para a melhor faixa. Em alguns casos, você tem muito trabalho para escolher uma só música. Você pode olhar para o que as plataformas mais estão aceitando e lançar as músicas mais parecidas com elas."

Antropomorfizar uma música, nesse caso, significa ficar olhando quais das faixas mais se encaixará com os serviços de streaming. Depois de ter permitido que o EP ganhasse vida, a música que mais fez sucesso foi "Bad Bitch" com participação do Ty Dolla $ign, que foi adicionado à famosíssima playlist "Today's Top Hits", uma vitória gigante para o Time Rexha.


"Isso foi um momento 'CAR*LHOOO," diz Mattera. "Nós temos duas faixas do EP na maior playlist do Spotify, e isso não acontece sempre. Nós estamos super, super orgulhosos disso. Isso foi um grande momento para nós e nós estávamos tipo, 'Nós escolhemos a Tracklist. Nós não podemos descrever como é estar no foco do mundo de hoje.'"

Guiados por "I Got You" com quase 500 milhões de streams no mundo todo (103 milhões só nos EUA, chegando à 17ª posição na Billboard Pop Songs em março e à 43ª posição na Hot 100), as seis faixas do All Your Fault Part 1 estão quase chegando à marca de 700 milhões de streams com seus áudios e clipes pelo mundo, de acordo com a Warner Bros. E o ainda ascendente "Bad Bitch" já está com 83 milhões de streams no mundo todo (38 milhões só nos EUA).

"Nós pensamo que cinco novas músicas são exatamente a quantidade de músicas que as pessoas querem ouvir em um fim de semana sem ficar tipo, 'Ah não, são muitas músicas,'" diz Mersel. Tendo trabalhado para o Mike Caren do APG e para o empresário do Maroon 5, Jordan Feldstein (e recentemente trabalhado em parceria com o Primeiro Acesso de Entretenimento, Sarah Stennett), Mersel equaliza as partes entre empresário e criador de repertório e isso é muito envolvente nas seleções musicais de Rexha. "Eu acho que isso é um modelo progressivo de como fazer isso," diz ele.

Este modelo também deu ascensão e validação para a musa eclética Bebe Rexha, que sentia sufocada pela indústria. "De volta ao dia em que tudo era tão específico ao 'tipo' de artista que você era," diz ela. "Isso é o que você parece, isso é o que você ouve, isso era tipo um boom-boom-boom. Ser uma escritora, em alguns tempos, era de cortar o coração porque as pessoas me perguntavam, "Wow eu já te vi de algum lugar, quem é você?"

"Quando eu só escrevia músicas eles me mandavam cartaz, folhas," continua ela, "e eles falavam coisas como, 'É isso o que o artista está procurando, há uma nova girl group e eles estão atrás de algo que pareça com a combinação da Rihanna com a Christina Aguilera e o Coldplay, ou qualquer coisa assim, e nós queremos de tal vibe.' Mas eu não gosto de limites."

(Tradução por Alison Gimenes)














Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 1 Entrevista | Bebe Rexha para a Billboard - Parte 1 Reviewed by Alison Gimenes on 18:51 Rating: 5

Veja também

Tecnologia do Blogger.