Entrevista | Bebe Rexha é capa da Fabulous Magazine


Em menos de um ano, Bebe Rexha alcançou o Top 10 acompanhada do super-produtor Martin Garrix, com o hit In The  Name of Love; teve a colaboração de Nicki Minaj em seu single No Broken Hearts e apresentou o EMA - premiação européia de música da MTV.


Mas a garota de 27 não é fogo de palha. Nos últimos dez anos, ela trabalhou incansavelmente nos bastidores escrevendo as músicas.


Na verdade, Bebe (se pronuncia Bi-Bi) é o talento por trás de alguns dos maiores hits dos últimos anos, incluindo a parceria entre Eminem e Rihanna, The Monster, que ganhou um Grammy, Hey Mama de David Guetta e Me, Myself and I de G-Eazy. 




Sua entrada na indústria da música tão jovem significa que ela já está bem consciente de seu lado mais escuro. Ela compartilhou uma história hoje que causa arrepios na espinha.
Um produtor famoso - ela não citou seu nome - se comportou de maneira excessivamente sexual quando ela tinha apenas 19 anos.
"Ele fazia massagens em meus pés e também ligava dizendo coisas como 'O quê você está vestindo agora?', mas [minha equipe anterior] não se importava porque ele era um produtor grande. 
Teve um momento em que eu estava no estúdio e senti que era muito perigoso porque ele estava com todo o seu pessoa. Eu disse a ele que ele era um babaca que me tratava de maneira inapropriada. Eu estava tipo "Vá se f*der", chamei um carro pra me buscar e fui embora."
Bebe não é a primeira estrela feminina a acusar publicamente produtores com quem trabalharam pessoalmente de comportamentos inapropriados. 
Em outubro de 2014, a pop star Kesha - conhecida por seu hit número #1 We R Who We R - iniciou um processo alegando ter sido abusada sexualmente pelo produtor Dr. Luke, que assinou um contrato com ela quando a cantora tinha 18 anos.
Após sua própria experiência traumática, Bebe se identifica com Ke$sha: "Eu realmente sinto muito por ela", ela diz. "Mas não conheço sua história, então não posso julgar. De qualquer maneira, eu passei por situações onde homens [com quem trabalhei] tentaram chegar muito perto e eu fiquei assustada porque pensei 'M*rda, eu vou arruinar essa relação [profissional] - vou terminar isso.' "
"É um assunto difícil para se falar sobre, mas acredito que ela é uma mulher forte e eu adoraria trabalhar com ela. Acho que a indústria musical é um lugar muito interessante e há muitas situações que pessoas não conhecem."
Ela descreve a indústria como "mortal", e completa: "Eu tive pessoas me ameaçando se eu não passasse alguma música adiante [para outro artista]. As coisas podem acabar muito podres e o medo estava arruinando minha carreira. Você tem que aprender do jeito difícil."
Então Bebe sente que foi explorada?
"Absolutamente, o tempo todo", ela diz com firmeza. "Definitivamente tiraram vantagens em cima de mim com os acordos para artistas maiores. Eles querem porcentagem igual sem ter escrito nada!"
Você tem aquele sentimento de que, se há alguém que pode sobreviver aos desafios da indústria da música, esse alguém é Bebe. Ela tem um núcleo de ferro.
"Nada mais me assusta de verdade agora e não aceito nenhuma besteira, minha atitude tem sido um pouco louca ultimamente, estou numa fase 'Eu sou forte, não tente me f*der' ".
"Louco" é uma palavra para descrever o redemoinho que a vida dela está sendo agora. Ela não vai à sua casa em West Hollywood Crazy, que divide com seu irmão Florent, há mais de quatro meses devido seu cronograma que está a levando por vários lugares do mundo.
Quando chegamos ao seu hotel em Londres após o ensaio fotográfico, somos reunidos no quartinho de seu empresário e nos deparamos cercados por um time glamouroso de quatro pessoas.
A peruca loira platinada de Bebe - que ela usaria para comparecer ao British Fashion Awards mais tarde - é colocada em um suporte enquanto ela testa várias roupas até escolher um vestido prata de 42 euros e um casaco de pele da Fendi.
Entre a conversa, Bebe manda mensagens no iPhone para sua mãe e assistente de compras, Bukie, e para seu pai Flamur, que emigrou da Albânia para América quando tinha 21 anos.
Quando ela conseguiu, ainda adolescente, entrar com uma música na National Academy of Recording Arts & Sciences’ e vencer 700 rivais para ganhar um prêmio de Best Teen Songwriter para melhores compositores adolescentes.
Foi aí que a qualidade de Bebe como estrela chamou atenção da olheira Samantha Cox da BMI, que trabalhou com Lady Gaga, e ela persuadiu Bebe a se matricular em aulas de composição.
Originalmente nascida Bleta (que significa "abelha" em albanês) Rexha, ela optou por seu apelido Bebe como um nome artístico quando sua carreira começou a alavancar. 
Demoraram 6 anos para que ele tivesse o primeiro de seus sucessos, em 2010, ao escrever Like a Champion para Selena Gomez e uma canção de K-pop que fez muito sucesso na Coréia e Japão.
No mesmo ano, Bebe trabalhou brevemente com a banda Black Cards, liderada por Pete Wentz do Fall Out Boy e saiu quando as coisas não funcionaram.
"Nós saímos [do selo da gravadora] e eu senti que falhei. Foi uma situação muito difícil e teve muitas lágrimas, mas eu saí de lá mais forte."
Mais forte e mais famosa, as coisas não poderiam estar mais diferentes agora. Seu primeiro álbum irá sair mais tarde nesse ano e tem um quê de Taylor Swift em seu título All Your Fault, que foi inspirado em seu ex-namorado, que terminou com ela cruelmente por mensagem ano passado, depois de 18 meses juntos.
"Sabe o quê eu fiz? Eu não mandei mensagem alguma pra ele. Se você quer fazer isso comigo, eu vou te dar um gelo, ter meu tempo e escrever uma música. Escolhi esse título para o álbum porque o meu ex realmente me arruinou. Eu estava convencida de que era tudo minha culpa, porque você só permite pessoas a terem esse poder sobre você porque você dá isso a eles. 
Então escrevi uma música chamada Bad Bitch sobre ser uma mulher forte."
Diferente de muitas estrelas americanas - que são treinadas para lidar com a mídia por grande parte da vida - Bebe não tem medo de dizer o que pensa. Pergunte qualquer coisa a ela e a resposta será honesta, particularmente ao falar do método peculiar que a indústria trabalha às vezes. 
Sobre co-escrever para Eminem e Rihanna, ela diz: "Eu nunca falei com eles! Foi apenas meu empresário enviando os arquivos da música para os empresários deles. Eu pensei que seríamos melhores amigos. Depois eu encontrei Rihanna e acho que ela nem sabe que escrevi a música."

Tradução: Larissa Katharine

Original aqui.
Entrevista | Bebe Rexha é capa da Fabulous Magazine Entrevista | Bebe Rexha é capa da Fabulous Magazine Reviewed by Bebe Rexha Brasil on 13:04 Rating: 5

Veja também

Tecnologia do Blogger.